Marcelo Serrado Vilões de Shakespeare

27/02/2018 12:25

Paulo Bianchi (Jornal1) e Marcelo Serrado

Pré estreia da peça Vilões de Shakespeare com Marcelo Serrado e direção de Sérgio Modena no Teatro Eva Hertz

Reportagem: Paulo Bianchi

Fotos: Edna Soares Fotógrafa

Edição: Ricardo Marujo

"Os Vilões de Shakespeare" do autor inglês Stven Berkoff

Adaptado por Sergio Modena e encenado por Marcelo Serado reestréia em São Paulo em curta temporada no Teatro Eva Hertz. No Palco Marcelo interpreta os mais temidos personagens de Willian Shakespeare para uma reflexão e análise da sociedade contemporânea, através de temas como vilania, disputa pelo poder e ambição. 

“É um privilégio trabalhar com textos tão maravilhosos, extraídos de personagens marcantes da obra de Shakespeare. Vilões como Ricardo III, Coriolano, Iago, Hamlet, e outros que não gosto de pronunciar porque acho que não dá sorte”, brinca o novo imortal da Academia Brasileira de Letras, o escritor Geraldo Carneiro. 

O espetáculo, com um olhar bem humorado, apresenta personalidades que possuem a natureza do mal, os pecados do teatro e as vaidades dos atores. Marcelo interpreta um conferencista, uma espécie de palestrante, que reúne e analisa trechos da obra de Shakespeare ao mesmo tempo em que vive os personagens. “Estava em cartaz com Rain Man, quando o Zé Wilker me apresentou o Shakespeare’s Villains”, revela o ator.

 O texto estreou em 1998, na Inglaterra, foi encenado pelo próprio Steven e indicado para o prêmio The Society Laurence Olivier Award de Londres, como melhor espetáculo. Em 2000 ganhou o Prêmio americano de Teatro LA Weekly para Solo Performance. Em “Os Vilões de Shakespeare”, o escritor inglês, reconhecido mundialmente por seus trabalhos como ator e diretor, investiga o que torna os vilões tão atraentes para estudantes das artes cênicas e público, examinando e apresentando alguns dos personagens do bardo inglês. 

“Uma ideia maravilhosa a do Steven. A gente apenas traspôs as reflexões para o contexto do teatro brasileiro”, afirma Carneiro, que já traduziu 6 peças de Shakespeare e é um apaixonado pelo dramaturgo inglês. “Tenho o meu ‘SIM’ engatilhado para tudo que é relacionado a ele”, finaliza. “Shakespeare, através de seus personagens, mostra causa, motivo e justificativa para que possamos compartilhar uma jornada psicológica, no lugar de condenar a maldade”, comenta Sergio Módena. Segundo o crítico do Daily Telegraph e do New York Times: “Em Vilões de Shakespeare, o autor transforma os personagens mais sutis em caricaturas unidimensionais, grotescas, massacrando o verso com maneirismos. A peça não tem só vilões típicos, personagens como Hamlet e Oberon dificilmente poderiam ser identificados como tal. Mas não para Berkoff, ele vai atrás das cenas de vilania de cada um.” “Em 1985 me formei na CAL; em 1987 estreei profissionalmente em Macbeth. 

Agora são 50 trabalhos na TV; 14 no cinema e mais de 40 no teatro”, conta Marcelo, que acumula 30 anos de trajetória artística. Marcelo interpretou o juiz Sergio Moro no longa sobre a Lava-Jato; está na novela das 19h, “Pega Pega” e fará a próxima novela das 21h, de Aguinaldo Silva: O Sétimo Guardião. “É muito interessante pra um ator representar vários vilões. É onde estão todos os arquétipos: O dissimulado, o tirano, o vingativo… Essa colcha de retalhos é genial”, afirma Serrado.

 

Marcelo Serrado e Edna Soares Fotógrafa

 

 

 

Voltar

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!